♒ нomε swεετ нσmε!

-

terça-feira

salve o mundo (yn)

Digamos que um bebe (menino) de dois meses acorda as três da manhã e começa a chorar.
A mãe o atende e, na meia hora seguinte, o bebe mama satisfeito nos braços dela, que o olha com afeição, dizendo-lhe que está feliz por vê-lo, mesmo de madrugada. O bebe, contente com o amor da mãe, volta a dormir.
Agora digamos que outro bebe de dois meses, que acordou chorando de madrugada, se vê diante de uma mãe tensa e irritável, que acabou de adormecer a uma hora atras, ápos uma briga com o marido. O bebe fica tenso quando a mãe o pega, de forma obrupta, e dizendo: "fica queto! não estou com condições de suportar mais nada! por favor acaba logo com isso." Enquanto o bebe mama, a mãe mira com um olhar pétreo para frente, não para ele, lembrando da briga com o marido, ficando mais agitada á medida que pensa. O bebem captando sua tensão, se contorce, enrijece e para de mamar. "só isso?", a mãe diz: "então não mame ;@." Com a mesma ignorancia o põe de volta ao berço e sai danada da vida e ele, exausto de tanto chorar, acaba adormecendo.

O primeiro bebe (menina) esta tendo a certeza de que as pessoas perceberão suas carências e o ajudarão, e que ele é capaz de obter ajuda; o segundo esta descobrindo que na realidade niguem lhe da a minima, que não é possivel contar com as pessoas, e que seus esforços para conseguir consolo serão inúteis.

Na bagunça de uma cheche, o Bebe1 (menino) ja com 2anos e meio esbarrou numa menina (bebe2), que inesplicavelmente, abriu o berreiro. O menino tentou pegar na mão dela, mais quando a menina se afastou, ele deu-lhe tapinhas no braço.
como a menina continuasse a chorar, eçe desviou os olhos e gritou, muitas vezes, alto:
_ pare ja com isso, pare ja com isso! ;@
Quando outra vez deu-lhe tapinhas, ela não obedeceu. Ele então arreganhou os dentes como um cachorro, mostrando pra menina que chorava.
mais uma vez começou a dar tapas, que se transformaram-se em murros, e ele continuou batendo sem parar na coitada da menina, apesar dos gritos dela ela caiu no chão.

Esse contato pertubador demonstra como ser contatemente espancado, ao sabor dos caprichos dos pais.

Logo depois, a menina do nada se levanta, armou uma expressão feroz, ameaçadora, e começa a bater no menino sem parar e sem dó, assim como ele começou.

È Claro essas crianças tratam as outras como elas próprias foram criadas, oque os filhos fazem, os pais ja fizeram, ou virse versa, vida de exemplos, chega uma hora que a pessoa pensa que não vai guentar mais viver, pensa em desistir de tudo, reclamando da vida, do mundo que deus nos colocou, e quanta gente sem teto, sem pernas, sem comida, sem ámparo, sem nada! nunca abriram a boca pra falar "odeio minha vida, esse mundo é uma merda!, quero morrer, vou me matar!" então se voce ja falou isso bata na sua boca 3 vezes porque Deus é o motivo de tudo, e o que tem que ser será, e se ele quer assim vai ser assim! o mundo da voltas, altos e baixos, devemos ignorar as desgraças desse mundo e se mecher, pois não adianta reclamar, e só falar. fica minhas palavras (y)

Um comentário:

Lady Marinah disse...

É complicado mesmo, mas existem mães e mães!